Nem sempre a vítima é a parte mais fraca, diz Bretas sobre caso Neymar

"Suspeitas de fraude ou abuso de direito pela parte 'mais vulnerável' devem ser apuradas com rigor, sob pena de deslegitimar as demais situações de efetiva vulnerabilidade", escreveu juiz da Lava Jato.

0
44
Foto: Fernando Frazão / Agência Brasil

Responsável pela Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, o juiz federal Marcelo Bretas comentou nesta quinta-feira (6), no Twitter, o caso Neymar. O jogador é acusado de estupro pela modelo Najila Trindade Mendes de Souza.

“Preocupante! Suspeitas de fraude ou abuso de direito pela parte ‘mais vulnerável’ devem ser apuradas com rigor, sob pena de deslegitimar as demais situações de efetiva vulnerabilidade. Nem sempre a vítima é a parte mais fraca da relação”, escreveu o magistrado, além de marcando o perfil do atleta (@neymarjr).

O juiz replicou tuíte do deputado federal Carlos Jordy (PSL/RJ), no qual o parlamentar defende o jogador da acusação de estupro.

A mulher faz uma acusação de estupro, faz com que o cara tenha sua vida destroçada, ele perde contratações e patrocínios, ela ganha seus minutinhos de fama e o vídeo mostra isso: NADA, além de uma agressão dela contra ele. As feministas vão fazer textão sobre cultura do estupro?”, postou o deputado, ao compartilhar vídeo, gravado no dia 16 de maio, no qual Najila agride Neymar.

A modelo diz que o estupro teria ocorrido no dia anterior. Sua defesa informou que o vídeo completo tem sete minutos e será apresentado à polícia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui