Trump anuncia interesse em promover encontro entre EUA e Irã

0
101

Ele acrescentou ainda que faria uma reunião com o governo iraniano sem “condições prévias”, frisando que um encontro só dependeria da vontade do Irã: “Se eles quiserem se encontrar, eu me encontrarei”.Foto: Jim Lo Scalzo/EFEFoto: Jim Lo Scalzo/EFE

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou nesta segunda-feira (30) que está disposto a se encontrar com o presidente do Irã, Hassan Rouhani, para discutir novos termos para um acordo nuclear.
“Eu certamente me encontraria com o Irã se eles quisessem […] Eu não sei se eles estão prontos ainda, eles estão tendo dificuldades agora”, afirmou durante uma entrevista coletiva na Casa Branca.

Trump retirou o país do acordo global firmado em 2015 entre o Irã e seis potências mundiais: Estados Unidos, Reino Unido, França, China, Rússia e Alemanha, fruto de uma negociação que levou quase nove anos.

Ele acrescentou ainda que faria uma reunião com o governo iraniano sem “condições prévias”, frisando que um encontro só dependeria da vontade do Irã. “Se eles quiserem se encontrar, eu me encontrarei”, comentou.
“Terminei o acordo com o Irã. Foi um negócio ridículo. E eu não faço isso por força ou por fraqueza. Eu acho que é uma coisa apropriada para fazer. Se pudéssemos descobrir algo significativo, não o desperdício de papel que o outro era”, destacou, mantendo a linha crítica que o fez sair do acordo.
O acordo chamado de P5+1, grupo de países que negociou com o governo iraniano, buscava garantias de que o Irã reduzisse significativamente sua atividade nuclear por temer que o país pudesse construir uma arma atômica.
Os comentários de Donald Trump amenizaram o tom que ele vinha trazendo até agora sobre o governo iraniano.
Em outras ocasiões, além de desqualificar o acordo, Trump acusava o governo iraniano de financiar o terrorismo e grupos extremistas.
Há oito dias o líder iraniano fez duras declarações contra Trump e disse que a hostilidade da atiça política norte-americana poderia levar o mundo ao que chamou de a “mãe de todas as guerras”. Horas antes da declaração de Trump, Teerã havia descartado dialogar com Washington.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui